NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Com o fim das restrições à pandemia, regressam ao salão têxtil português os compradores internacionais fora da Europa. Manuel Serrão fala numa "grande euforia" em termos comerciais.

Énum ambiente de "grande euforia" comercial que arranca, terça-feira, dia 6, na Exponor, em Matosinhos, a 60ª edição do Modtíssimo, que marca 30 anos do mais antigo salão têxtil da Península Ibérica e "o único em Portugal" dedicado à fileira do têxtil e vestuário. No total, terá 240 expositores, responsáveis por mais de 350 coleções, com especial peso dos tecidos e acessórios para confeção, e que ocuparão 9.500 metros quadrados, quase dois mil mais do que na edição de fevereiro. "E, pela primeira vez, não tivemos capacidade de resposta para todos os interessados e ficou gente de fora à espera de eventuais desistências, que não aconteceram", o CEO da Associação Selectiva Moda.

 

Manuel Serrão assume ter "grandes expectativas" quanto ao bom desempenho comercial das empresas presentes. "Claro que não podemos esquecer todos os problemas com os custos energéticos e com o esmagamento das margens que as empresas enfrentam e para os quais a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal tem vindo a alertar, mas em termos meramente comerciais o sentimento é de grande euforia, com o salão a gerar um grande interesse", sublinha.

 

Inscritos estão já mais de 300 compradores internacionais, sendo os países mais representados a Áustria, que foi o país convidado em fevereiro, a Alemanha e Espanha. Manuel Serrão destaca, ainda, o regresso dos compradores e jornalistas americanos e japoneses, o que acontece pela primeira vez desde a pandemia. "As expectativas são de que vamos bater novamente o recorde de compradores estrangeiros", admite. Os Países Baixos são o país convidado desta edição e haverá uma delegação de quase meia centena de empresas neerlandesas que estarão na feira, no âmbito de uma missão empresarial organizada em parceria entre a Embaixada dos Países baixos em Lisboa, a RVO, a agência empresarial local, equivalente à portuguesa AICEP, e Associação Empresarial de Portugal.

 

Destaque, ainda, para a área da sustentabilidade, com o Modtíssimo a receber, este ano, a maior mostra do iTechStyle Green Circle de sempre, num total de 43 coordenados, envolvendo 40 empresas e 90 materiais distintos. Como explica Cristina Castro, do Citeve, a novidade este ano é que, em vez de um protótipo ser desenvolvido por uma só empresa e só designer, como era habitual, as peças em exposição este ano resultam da conjugação de materiais de diferentes empresas, do trabalho de um grupo de designers, e da confeção a cargo de fábricas nacionais.

Partilhar