NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os norte-americanos estão prontos para começar a viajar novamente, segundo concluiu um estudo promovido pela Longwoods International em parceria com a Miles Partnership.

“O impacto negativo da COVID-19 no planeamento de viagens está a diminuir”, afirma Amir Eylon, presidente e diretor executivo da Longwoods International. “E a percentagem dessas viagens planeadas para os próximos 60 a 90 dias está a aumentar, o que se revelam notícias encorajadoras para o turismo neste próximo verão”, destaca ainda o responsável.

 

A pesquisa mais recente revela que apenas 30% dos norte-americanos indicou que o coronavírus terá “um grande impacto em sua decisão de viajar nos próximos seis meses”, sendo o nível mais baixo desde o início da pandemia em março do ano passado.

 

Seis em cada dez americanos disseram que agora sentem-se seguros em viajar para fora daa suas comunidades, o que representa o nível mais alto no último ano. O estudo indica também que a maioria dos norte-americanos também indicou que se sente seguros para comer e  realizar as suas compras localmente (60%) e ainda 53% afirma sentir-se seguro para  abrir as suas comunidades aos visitantes.

 

Também as vacinas desempenham um papel importante no regresso às viagens. Com cada vez mais norte-americanos a serem vacinados, a percentagem dos que aguardam por ser vacinados antes de viajar caiu para 27%, o que representa uma queda de 37% em relação a seis semanas atrás. Contudo, quatro em cada dez dizem que a vacina não tem impacto sobre os seus planos de viagem.

Partilhar