NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A ideia para a Mambu arrancou em 2009 no âmbito do projeto de mestrado de 3 alunos do Programa e vale agora €1.7 mil milhões de euros.

A Mambu, uma empresa Unicórnio fundada em Portugal hoje com sede na Alemanha,  acaba de conquistar 110 milhões de euros numa nova ronda de investimento pela TCV (Technology Crossover  Ventures) que já apoia empresas como a Revolut, Klarna e Netflix. A empresa que é hoje um caso de sucesso  internacional, deu os seus primeiros passos no âmbito do programa Carnegie Mellon Portugal como  resultado do trabalho desenvolvido por três alunos do Mestrado em Human Computer Interaction (Interação  Pessoa-Máquina) no Interactive Technologies Institute na Madeira.  

 

Os três fundadores, Sofia Nunes (Portugal), Eugene Danilkis (Canadá) e Frederik Pfisterer (Alemanha) criaram  a startup em 2009, desenvolvendo a plataforma bancária “SaaS” (Software as a Service) que hoje é líder de  mercado. A empresa tecnológica encontra-se sediada em Berlim e atua atualmente em mais de 50 países  desenvolvendo soluções para digitalização de serviços bancários que aceleram, e simplificam a forma como  os produtos financeiros são construídos e oferecidos pelas instituições financeiras. A plataforma abrange um  largo espectro do mercado financeiro mundial incluindo fintechs, startups, agências bancárias etc. Esta  tecnologia em cloud permite que as organizações prestem o serviço de forma mais fácil, rápida e económica,  alcançando mais clientes.  

 

Inicialmente construída com o objetivo de mudar o panorama tecnológico das microfinanças, a Mambu está  efetivamente a consegui-lo. De acordo com Sofia Nunes, uma das fundadoras da empresa, neste caminho para  o sucesso é difícil esquecer onde se deram os primeiros passos deste percurso: “A origem da Mambu estará  para sempre ligada ao programa CMU Portugal, já que foi durante o mestrado que o Eugene, o Frederik e eu  nos conhecemos, e a ideia que eventualmente daria origem à Mambu resultou do capstone project no qual  trabalhámos durante 1 ano em Moçambique em conjunto com outros dois colegas. 

 

Nesta última ronda de investimento, a Mambu recebeu ainda apoio adicional da Tiger Global e Arena Holdings,  bem como dos investidores Bessemer Venture Partners, Runa Capital e Acton Capital Partners o que elevou a  avaliação da empresa para mais de € 1,7 mil milhões de euros. Com esta nova ronda de investimento a  empresa pretende continuar a sua expansão e apostar em mercados como o Brasil, Japão e Estados Unidos  planeando duplicar a sua equipa para mais de 1000 colaboradores até 2022. 

 

Desde o início do Programa CMU Portugal em 2006, já foram criadas 12 startups de sucesso que continuam a  dar cartas no panorama nacional e internacional, entre as quais se contam a Feedzai, Unbabel ou Veniam. Em conjunto estas empresas já atraíram várias dezenas de milhões de euros de financiamento internacional e  criaram mais de 1000 empregos altamente qualificados.  

 

A missão do Programa CMU Portugal, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, é colocar o país  na vanguarda da inovação em áreas focadas de tecnologias de informação e comunicação, através da  investigação de ponta, da excelência na formação pós-graduada e de uma ligação muito próxima com a  indústria portuguesa. O sucesso do Programa prende-se acima de tudo com a rede de colaborações que tem  vindo a construir ao longo dos anos com parceiros da Academia e da Indústria, assim como do apoio de equipas  de investigação da Universidade norte-americana Carnegie Mellon. 

Partilhar