NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Eidosmedia, multinacional de gestão de conteúdos e publicação digital, vai abrir um novo centro tecnológico no Porto este verão e já tem instalações na zona da Batalha. O Eidosmedia Atlantic está à procura de talento para reforçar a comunidade tecnológica da empresa.

De acordo com a italiana, que já tem filiais nos Estados Unidos, França, Alemanha, Austrália e China, esta expansão procura “servir melhor os clientes” e “reforçar o compromisso de ser a plataforma de conteúdo de escolha para empresas líderes”.

 

Até 2023, o Eidosmedia Atlantic vai empregar 35 pessoas, mas o plano é aumentar a equipa daí em diante. Nas palavras do diretor-geral da Eidosmedia, “o Porto, com as suas universidades de classe mundial, as suas infraestruturas modernas e orientadas para a tecnologia, é uma oportunidade extraordinária para acolher novas pessoas talentosas na comunidade Eidosmedia".

 

O diretor tecnológico, Cristiano Meda, acrescenta que “estamos confiantes de que o Porto é a escolha certa para construir uma base tecnológica e uma equipa que acelera o crescimento da Eidosmedia. Graças ao acesso a um grupo crescente de talentos tecnológicos, vemos uma oportunidade incrível para a evolução da nossa empresa”.

 

A Eidosmedia olha para a cidade como um “centro global de excelência tecnológica”. “Graças às suas universidades altamente qualificadas, tornou-se uma próspera comunidade multicultural de talentos tecnológicos e um dos principais centros europeus de investigação, inovação e desenvolvimento tecnológico”, afirma em comunicado.

 

De acordo com a Eidosmedia, a primeira equipa a desenvolver atividades ao novo centro tecnológico será a de operações e seguem-se as áreas de gestão de serviços, cloud e engenharia, que vai contar com a colaboração do Politécnico e da Universidade do Porto.

 

A partir da Batalha sairá também o apoio ao “desenvolvimento contínuo da Eidosmedia em áreas inovadoras, tais como a integração da Inteligência Artificial e das capacidades de machine-learning”.

 

A empresa italiana afirma que as suas “plataformas editoriais digitais se tornaram a solução de eleição nos meios noticiosos e setores financeiros e são cada vez mais adotadas para publicação empresarial e informação do setor público”.

Partilhar