NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O apoio à indústria com consumos intensivos de gás, para mitigar o disparo da sua fatura de energia, está limitado a 400 mil euros por empresas, mas o Governo prepara-se para subir para 500 mil, segundo o "Público".

O Governo português está a preparar um aumento do limite de apoio por empresa na compensação pelo acréscimo na fatura energética, elevando dos atuais 400 mil euros para 500 mil euros o montante máximo de que pode beneficiar cada empresa com consumo intensivo de gás.

 

Segundo a edição desta terça-feira do jornal "Público", a medida está a ser ultimada e integrará o pacote de medidas de apoio a famílias e empresas que o Governo prometeu anunciar em setembro.

 

De acordo com a mesma fonte, este aumento do limite do apoio ainda precisa de aprovação da Comissão Europeia, mas, refere o "Público", de Bruxelas já terão chegado sinais positivos.

 

O limite do apoio vem sendo apontado como insuficiente por diversas empresas industriais, cuja fatura de gás natural teve este ano um disparo devido ao aumento da cotação deste produto energético no mercado internacional.

 

No final de julho, em entrevista ao Expresso, o presidente executivo da Visabeira (dona da Vista Alegre Atlantis, entre outras empresas), Nuno Terras Marques, qualificou como insuficiente esse apoio ao consumo de gás, dizendo que "é como mandar um pionés para tratar um elefante.

Partilhar