NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Coreia do Sul é a quarta maior economia asiática e a décima primeira maior do mundo, acrescendo que, dentro daquele grupo das 4 maiores economias da Ásia (China, Japão, Índia e a própria Coreia do Sul), tem atualmente o segundo maior PIB per capita, apenas ligeiramente suplantado pelo Japão.

Esta performance é verdadeiramente notável, ainda por cima quando é sabido que a Coreia do Sul era nas décadas de 50 e 60 do século passado um dos mais pobres países do mundo.

O extraordinário enriquecimento do país em apenas uma geração ficou conhecido nos manuais de economia como o “Milagre do Rio Han”. E na verdade gera total estupefação que uma nação tão fragilizada por circunstâncias várias se tenha tornado tão subitamente num dos polos tecnológicos e industriais mais avançados, desenvolvidos e sofisticados do planeta.

Naturalmente, nestas questões os milagres não existem: o crescimento da Coreia do Sul deveu-se a apostas muito claras na educação, formação e qualificação dos recursos humanos, no investimento em inovação, investigação e desenvolvimento e numa economia aberta e produtiva com uma legislação laboral flexível e uma fiscalidade amiga do investimento e da produção de riqueza.

Em simultâneo, a Coreia do Sul tem uma política de finanças públicas de grande rigor e equilíbrio, sendo certo que a sua dívida pública é apenas de 35% do PIB.

Para além disso, ainda, a Coreia do Sul, tem acordos de comércio livre com inúmeros blocos e países, nomeadamente com a União Europeia.

Atualmente a Coreia do Sul é o principal produtor mundial de smartphones e semicondutores, sendo também um forte fabricante de automóveis, eletrodomésticos, computadores, equipamentos para telecomunicações, eletrónica e construção naval entre outros domínios. Nesse âmbito é a pátria de um enorme conjunto de marcas conhecidas à escala global como são os casos da Samsung, da Hyundai, da LG, da Kia, da Daewoo ou da Ssangyong, entre várias outras.

Finalmente, é importante sublinhar que os consumidores sul-coreanos têm rendimentos médios muito elevados e hábitos de consumo sofisticados, procurando nomeadamente produtos de origem europeia.

Considerando o contexto acima referido, a AIMMAP tem vindo a estudar o mercado sul-coreano no sentido de poder explorar as suas potencialidades e concomitantemente as suas oportunidades para as empresas que a associação representa.

É convicção da AIMMAP que as oportunidades neste mercado tão evoluído podem efetivamente vir a ser muito significativas.

Nesse sentido, a associação está neste momento à procura de um parceiro local que a possa auxiliar a cumprir 4 objetivos iniciais.

Em primeiro lugar, ainda em 2022, pretende a AIMMAP realizar um estudo de mercado nos segmentos dos produtos metálicos de consumo e da subcontratação de elevado valor acrescentado.

Subsequentemente, a associação irá organizar uma missão empresarial à Coreia do Sul, com empresas igualmente daqueles dois segmentos de atividade.

Num outro plano, a pedido de algumas empresas associadas, a AIMMAP está a tentar identificar feiras industriais realizadas na Coreia do Sul com interesse potencial para empresas daqueles dois subsetores.

Finalmente, é intenção da AIMMAP aprofundar laços de cooperação com associações e agências sul-coreanas que se dedicam à promoção das importações.

Para os efeitos acima referidos, conforme já atrás mencionado, a AIMMAP está neste momento a proceder à seleção de uma empresa especializada da Coreia do Sul.

Em simultâneo, a AIMMAP está em contacto com a delegação da AICEP em Seul, tendo já reunido com a sua Diretora Joana Bustamante Barros, a qual evidencia um profundo conhecimento da realidade sul-coreana e está a realizar um excelente trabalho em prol dos interesses portugueses. Em todo o caso, não pode deixar de se referir que, tendo em conta a enorme importância do mercado sul-coreano, será absolutamente fundamental que a AICEP aumente de forma substancial os seus recursos humanos em Seul.

Muito em breve, serão transmitidas informações atualizadas a propósito deste assunto. Entretanto, as empresas interessadas em conhecer mais detalhes a respeito das iniciativas aqui em causa deverão contactar o Departamento de Internacionalização da AIMMAP.

Partilhar