NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Arranca já na próxima quarta-feira, dia 20, a primeira edição da Digital Agrifood Summit Portugal, evento que irá permitir às empresas nacionais do sector agroalimentar mostrar os seus produtos e serviços ao resto do Mundo. Tudo isto sem deixarem o território português, já que a iniciativa é inteiramente digital.

Até dia 23, um total de 74 empresas vai estar na mesma plataforma online para fazer negócio com parceiros interessados nos sabores portugueses. Segundo a organização, estão confirmados visitantes provenientes dos Estados Unidos da América, Reino Unido, Dinamarca, México e Coreia do Sul, entre outros.

 

Do lado de Portugal, vão participar empresas de áreas como frutas e legumes, vinhos e outras bebidas, produtos confeccionados e snacks, artigos orgânicos e naturais, padaria e pastelaria, azeites e peixe/ conservas de peixe. Cada uma delas terá um stand próprio para poder dar a conhecer a respectiva oferta.

 

Promovido pelo consórcio Portuguese Agrofood Cluster (no qual participam a PortugalFoods, o Inovcluster, o Agrocluster e a Portugal Fresh), em parceria com a ViniPortugal, o evento pode ser uma forma de contornar os obstáculos criados pela pandemia de COVID-19.

 

«A dura realidade veio, nos últimos dias, provar que, de facto, este modelo digital de feira faz todo o sentido. Portugal voltou a confinar, tal como muitos outros países do Mundo, restringindo a já diminuta mobilidade que existia e praticamente reduzindo a zero a capacidade de participação em feiras internacionais. Nesse sentido, a realização desta cimeira internacional, precisamente nesta altura, não podia ser mais certeira», aponta Amândio Santos, presidente da PortugalFoods e responsável pelo consórcio Portuguese Agrofood Cluster.

 

O responsável dá conta ainda de uma mobilização grande por parte das empresas nacionais, de diferentes fileiras, a que junta o interesse de compradores internacionais no evento. Estes factores demonstram que «o sector está altamente motivado e que, em 2021, ano que será ainda marcado pela pandemia, os empresários não pretendem baixar os braços».

Partilhar