NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Pelo 4º ano consecutivo a Finlândia é o 2º país mais inovador da União Europeia, pertencendo ao grupo restrito de 5 Innovation Leaders, à frente da Dinamarca, Holanda e Bélgica e apenas ultrapassada pela Suécia, que continua a ser a eterna líder da inovação europeia

A performance do país está a ser surpreendente, com um valor total de 135,5% (100% equivale à média da UE), apenas 0,2 pontos percentuais atrás da líder Suécia e com um crescimento de 19,5 pontos percentuais, um ritmo bastante superior aos 9,9 pontos percentuais da União Europeia.

 

O crescimento de 19,5 pontos percentuais é o maior entre os Innovation Leaders e o 6º maior entre os 27 países analisados, apenas atrás de Chipre 37,9 p.p., Estónia 24,4 p.p., Grécia 24,1 p.p., Lituânia 19,9 p.p. e Chéquia 19,8 p.p.).

 

Entre 2015 e 2022 a performance do país manteve-se relativamente estável, mas a partir de 2018 o crescimento tem sido exponencial com os principais drivers deste resultado a serem o número de PMEs inovadoras que colaboram entre si, as copublicações público-privadas, a mobilidade dos Recursos Humanos na área de Ciência e Tecnologia, o número de PME com inovações a nível de produtos e de processos, as exportações de produtos de médio e elevado valor tecnológico, as exportações de serviços intensivas em conhecimento e a venda de produtos inovadores.

 

No cômputo geral, os pontos fortes relativos da Finlândia face à União Europeia são as copublicações público privadas, a aprendizagem ao longo da vida, as colaborações entre PMEs, os especialistas de TIC empregados e as empresas que fornecem formações a nível de TIC.

 

Tudo isto contribui para que as seguintes diferenças estruturais da Finlândia relativamente à União Europeia e razões pelas quais as empresas portuguesas devem continuar a apostar neste mercado bastante inovador:

·         A Finlândia tem um PIB per capita superior à média europeia e uma economia em franco crescimento. A importância relativa das Manufaturas e dos Serviços de Apoio ao Negócio está a diminuir, com as PME a terem um crescente aumento do volume de negócios.

·         A atividade empreendedora e as principais empresas que despendem fundos em I&D contribuem para um ambiente positivo na economia.

·         O país tem uma alta percentagem produtos e processos inovadores no seu mercado interno.

·         A Governação e a estruturas das suas políticas estão acima da União Europeia enquanto drivers da I&D + inovação.

·         A Finlândia demonstra uma boa atuação em termos de indicadores de ação face às alterações climáticas, sobretudo em termos de inovações ambientais.

Partilhar