NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Este ano, durante os meses de verão – junho, julho e agosto – a ocupação foi em média 15% superior ao verão de 2019 e atingiu números recorde: em Portugal a ocupação média ao longo do verão foi de 90%, ultrapassando a média global da GuestReady.

O alojamento local este verão registou um crescimento significativo em Portugal com a GuestReady a registar 15 vezes mais reservas do que em igual período de 2019, ano que quebrou recordes de turismo a nível nacional. O portefólio da empresa especialista na gestão de alugueres a curto e médio prazo também cresceu e, em 2022, há quatro vezes mais propriedades do que no último ano pré-pandemia.
 

Este ano, durante os meses de verão – junho, julho e agosto – a ocupação foi em média 15% superior ao verão de 2019 e atingiu números recorde: em Portugal a ocupação média ao longo do verão foi de 90%, ultrapassando a média global da GuestReady.

 

“Este verão foi definitivamente uma consolidação do regresso à normalidade,” afirma Rui Silva, Managing Director da GuestReady em Portugal e em Espanha. “Recebemos muitos hóspedes franceses, espanhóis e norte-americanos, mas também portugueses, que representaram 12% de todas as reservas feitas em Portugal”.

 

Na cidade do Porto, nos meses de verão, a empresa abriu portas principalmente hóspedes de Espanha (19%), de França (17%) e ainda inúmeros portugueses (10%). Já em Lisboa as propriedades receberam sobretudo norte-americanos (15%), franceses (13%) e espanhóis (10%).

 

A GuestReady, presente em mais de trinta cidades em dois continentes, viu o número de reservas a quadruplicar este verão e o número de unidades registadas a crescer para o dobro, por comparação a 2019. No mês de agosto, “atingiu a marca global das 18 mil reservas efetuadas, das quais mais de um terço tiveram lugar em Portugal, o que representa um crescimento de 12% na taxa de ocupação global por comparação ao mesmo período de 2019”, conclui a nota.

Partilhar