NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

“É uma base de dados com curadoria e com a preocupação de a manter aberta a novos projetos, indo ao encontro da dinâmica que esta nova internet traz”, explica Rute Sousa Vasco, da Next Big Idea.

A empresa The Next Big Idea, que produz conteúdos e faz assessoria ligados ao empreendedorismo, lançou recentemente um pequeno guia com informação sobre as startups de Web3 (descentralizadas, baseadas em tecnologia blockchain) que operam no mercado português. A primeira edição do documento é o ponto de partida para uma base de dados que será regularmente atualizada e completada com dados sobre os novos agentes de mercado e estratégias.

 

“É uma base de dados com curadoria e com a preocupação de a manter aberta a novos projetos, indo ao encontro da dinâmica que esta nova internet traz e sabendo que estamos só no início de uma nova etapa. É importante dar a conhecer os projetos que estão a ser feitos em Portugal ou por equipas portuguesas, porque, pela própria natureza da tecnologia e da Web3, eles são naturalmente os arquitetos nacionais da próxima internet”, afirma Rute Sousa Vasco, publisher do The Next Big Idea.

 

Segundo a porta-voz, “a aposta na temática da Web3 é uma evolução natural para um projeto, como o nosso, que acompanha as tendências de inovação em Portugal e no mundo”. “Quer em televisão quer nas plataformas digitais, este é um tema a que damos destaque há mais de um ano, nomeadamente na nossa newsletter Next, que apareceu precisamente na altura em que o mercado de Web3 começou a ganhar dimensão. O interesse tem sido crescente e acreditamos que continuará a ser”, garante.

 

Daí também a organização da conferência “Web3: The New Creator Economy”, no mês passado, em parceria com o Festival Elétrico.

 

O livro digital em causa explica, por exemplo, o que fazem empresas como a Talent Protocol ou a Utrust. Além disso, detalha a diferença para Web1, na qual “a Internet consistia num conjunto de páginas online estáticas que permitiam o consumo de informação, mas pouca interação entre utilizador e plataforma”.

 

Os rostos por detrás desta plataforma dedicada ao ecossistema asseguram que, nos últimos 12 meses, os temas da Web3 conquistaram espaço regular com análises a projetos/casos como as stablecoins, o sucesso da NBA Top Shot, a primeira rede social Web3, a Bitclout, a estratégia da Tesla na adoção de pagamentos em criptomoedas ou a história de CZ, fundador e CEO da Binance, que hoje é a maior plataforma global de transação de criptomoedas.

Partilhar