NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O clima ameno, a gastronomia típica, a segurança, as praias e as paisagens verdes de Portugal atraem estrangeiros dos quatro cantos do mundo para visitar e viver no país.

E há ainda programas como os vistos gold, que incentivam o investimento estrangeiro no mercado imobiliário nacional em troca de autorizações de residência. Mas onde é que os estrangeiros mais procuram casa para comprar em Portugal? Segundo um estudo do idealista, Lisboa, Loulé, Albufeira, Cascais e Porto foram os cinco municípios mais procurados por não residentes para adquirir uma habitação no país no segundo trimestre de 2022. Descobre quais são os preços das casas nos cinco municípios em causa.

 

Lisboa: a cidade que mais atrai estrangeiros a comprar casa

 

A capital portuguesa foi a cidade que registou a maior procura por parte dos estrangeiros para adquirir uma casa. A liderar as pesquisas encontram-se os norte-americanos, seguidos por brasileiros, ingleses, alemães e franceses.

 

Analisando por intervalo de preços, 68% dos franceses procuram imóveis à venda por menos de 300.000 euros, seguidos pelos brasileiros (47%), ingleses (46%), alemães (46%) e norte-americanos (36%).

 

Relativamente às casas à venda que custam entre 300.000 e 600.000 euros, são os norte-americanos (35%) que mais interesse têm, seguidos pelos alemães (31%), ingleses (31%), franceses (29%) e brasileiros (26%). Já os norte-americanos (18%) são os que mais procuram casas que custam entre 600.000 e 1 milhão de euros, seguidos pelos ingleses (15%), brasileiros (14%) e alemães (13%).

 

Já no mercado residencial de luxo, que inclui casas de mais de 1 milhão de euros, são os brasileiros os mais interessados (12%) para comprar casa em Lisboa, seguidos pelos norte-americanos e alemães (10% para ambas as nacionalidades), ingleses (9%) e franceses (3%).

 

Loulé: onde os ingleses procuram casa para comprar

 

Loulé foi o segundo município que mais interesse despertou pelos estrangeiros para comprar casa, sendo os ingleses os que mais procuraram, seguidos pelos franceses, alemães, norte-americanos e os neerlandeses.

 

Por intervalo de preços das casas, 56% dos franceses e neerlandeses procuraram imóveis por menos de 300.000 euros, seguidos pelos alemães (47%), ingleses (43%) e norte-americanos (14%). Em relação às casas no intervalo de preços de 300.000 e 600.000 euros, são os norte-americanos (47%) que mais interesse têm, seguidos pelos franceses (27%), ingleses (26%), alemães (20%) e neerlandeses (10%).

 

Já os norte-americanos (21%) foram os que mais procuraram imóveis entre 600.000 e 1 milhão de euros, seguidos pelos neerlandeses (20%), alemães (16%), ingleses (14%) e franceses (10%). No mercado de casas de luxo, avaliadas em mais de 1 milhão de euros, os mais interessados em adquirir uma habitação em Loulé foram os norte-americanos e os alemães (18% para ambas as nacionalidades), seguidos pelos ingleses (17%), neerlandeses (15%) e franceses (7%).

 

Albufeira: procura de casas à venda por franceses lidera

 

O Algarve volta a estar representado neste ranking, com Albufeira na terceira posição dos municípios com mais interesse estrangeiro nas casas à venda. Os países que lideram as pesquisas, por ordem de preferência, são:

  • França;

  • Reino Unido;

  • Suíça;

  • Alemanha;

  • Países Baixos.

Os neerlandeses (76%) procuraram, sobretudo, casas que custam menos de 300.000 euros, seguidos pelos franceses (69%), suíços (64%), ingleses (61%) e alemães (58%). Relativamente às casas que custam entre 300.000 e 600.000 euros, são os suíços (24%) que mais interesse têm, seguidos pelos alemães (23%), ingleses (21%) e franceses (20%).

 

Já os neerlandeses (16%) são os que mais procuram casas com preços a oscilar entre os 600.000 e 1 milhão de euros, seguidos pelos ingleses (11%), alemães (10%), franceses (7%) e suíços (7%). No mercado residencial de luxo, que conta com casas à venda avaliadas em mais de 1 milhão de euros, são os neerlandeses os mais interessados (9%), seguidos pelos alemães (8%), ingleses (7%), suíços e franceses (5% para ambas as nacionalidades).

 

Cascais desperta interesse dos norte-americanos

 

O município de Cascais foi o quarto mais procurado pelos estrangeiros para comprar uma casa em Portugal. Os norte-americanos foram os que mais procuraram, seguidos pelos brasileiros, ingleses, alemães e espanhóis.

 

Por intervalo de preços, 28% dos brasileiros procuraram imóveis por menos de 300.000 euros, seguidos pelos alemães (23%), ingleses (22%), norte-americanos (20%) e espanhóis (18%). Em relação às casas que custam entre 300.000 e 600.000 euros, são os norte-americanos (32%) que mais têm interesse em comprar casa em Cascais, seguidos pelos alemães e brasileiros (31% para ambas nacionalidades), ingleses (28%) e espanhóis (25%).

 

Já os norte-americanos (20%) são os que mais procuram casas entre 600.000 e 1 milhão de euros, seguidos pelos ingleses e alemães (19% para ambas as nacionalidades), espanhóis (17%) e brasileiros (16%).

 

No mercado residencial de luxo (mais de 1 milhão de euros), são os espanhóis (40%) os mais interessados, seguidos pelos ingleses (31%), norte-americanos e alemães (28% para ambas as nacionalidades) e brasileiros (25%).

 

Porto encanta norte-americanos, brasileiros e franceses

 

O Porto é o quinto município português que apresenta mais procura estrangeira de casas à venda. Os norte-americanos foram os que mais procuraram, seguidos pelos brasileiros, franceses, espanhóis e alemães.

 

Entre as casas à venda por menos de 300.000 euros, são os alemães (76%) que lideram a procura, seguidos pelos franceses (72%), brasileiros (71%), espanhóis (64%) e norte-americanos (58%). Em relação às casas que custam entre 300.000 e 600.000 euros, são os norte-americanos (25%) que revelam mais interesse em comprar casa. E logo a seguir estão os espanhóis (20%), alemães (15%), franceses (14%) e brasileiros (14%).

 

Os norte-americanos (11%) também são os que mais procuram casas à venda entre 600.000 e 1 milhão de euros na cidade do Porto, seguidos pelos brasileiros (9%), franceses (8%), espanhóis (8%) e alemães (5%). Já no mercado de casas de luxo - avaliadas em mais de 1 milhão de euros -, são os espanhóis (8%) os mais interessados, seguidos pelos brasileiros, norte-americanos e franceses (6% para as três nacionalidades) e alemães (4%).

Partilhar