NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Nos diferentes concursos do programa Horizonte Europa, um total de 152 entidades em Portugal captaram 73,4 milhões de euros para financiar 124 projetos de investigação e desenvolvimento.

Os últimos resultados de concursos do Horizonte Europa revelam que 152 entidades em Portugal captaram 73,4 milhões de euros para financiar 124 projetos de I&D nas áreas de Cultura, Criatividade e Sociedade Inclusiva; Segurança Civil para a Sociedade; Digital, Indústria e Espaço e Alimentação, Bioeconomia, Recursos Naturais, Agricultura e Ambiente, revela a Agência Nacional de Inovação (ANI).

 

As entidades portuguesas apresentaram 756 propostas, das quais 124 foram aprovadas, o que dá ma taxa média de sucesso de 17,6% nestes temas, superior à média europeia de 14,8%.

 

Este financiamento europeu será para desenvolver projetos de investigação e desenvolvimento em diferentes áreas, desde sistemas inteligentes para promoção da literacia, comunidades inclusivas, segurança civil e cibersegurança, tecnologias quânticas e sistemas 6G.

 

“Estes resultados confirmam a boa performance portuguesa no Horizonte Europa. Das 152 entidades que angariaram financiamento, 12 receberam pela primeira vez financiamento em programas de apoio europeus, o que significa que estamos a conseguir diversificar a nossa participação e a aumentar a nossa competitividade nestes programas”, sublinha Joana Mendonça, Presidente da Agência Nacional de Inovação.

 

A ANI destaca alguns exemplos de projetos aprovados nas diferentes áreas contempladas pelo programa:

Cultura, Criatividade e Sociedade Inclusiva (Cluster 2)

 

O projeto iRead4Skills, coordenado pela Universidade Nova de Lisboa, conta com mais três participantes portugueses e arrecadou para Portugal um total de 1,3 M€. Visa apoiar a formação de adultos com baixa literacia, através de um sistema inovador de leitura inteligente. Outro projeto em realce é o CRESCINE, coordenado pela COFAC da Universidade Lusófona, com a participação do Cinetoscópio, Lda., que se estreia no Programa-Quadro, e que pretende aumentar a competitividade da indústria do cinema e melhorar a circulação de conteúdos audiovisuais oriundos de pequenos mercados internacionais, captando 0,76 M€ para os participantes portugueses.

 

Segurança Civil para a Sociedade (Cluster 3)

 

Nos projetos financiados participam diversas entidades nacionais que se destacam, entre as quais a Polícia Judiciária, que participará em projetos de combate ao crime grave e terrorismo (como por exemplo o TENSOR), a Polícia de Segurança Pública, que participará em projetos de combate ao crime (IMPROVE e Ceasefire), o Hospital de Espírito Santo de Évora, que irá participar num projeto na área da cibersegurança (AI4CYBER), e o Ministério da Defesa Nacional, num projeto focado na segurança e gestão de fronteiras marítimas (I-SEAMORE).

 

Digital, Indústria e Espaço (Cluster 4)

 

O projeto QIA (Quantum Internet Alliance) visa financiar, com 24 M€, a primeira fase de implementação de uma aliança para a internet quântica. Conta com a participação da Associação Portuguese Quantum Institute.

 

O projeto Hexa-X-II, com a participação da Ubiwhere, angariou um financiamento na ordem dos 24 M€. Este é um dos projeto-bandeira da Comissão Europeia para a investigação em sistemas e plataformas 6G e visa transformar a próxima geração de comunicações móveis.

 

Alimentação, Bioeconomia, Recursos Naturais, Agricultura e Ambiente (Cluster 6)

 

O projeto TRANS-Lighthouses é coordenado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES) e conta com quatro parceiros portugueses: a Universidade dos Açores, os municípios de Estarreja e Barcelos e a cooperativa de Incubação de Iniciativas de Economia Solidária. Obteve a classificação máxima em todos os critérios de avaliação e tem como objetivo implementar e testar soluções transformadoras inspiradas na natureza e focadas em comunidades inclusivas.

Partilhar