NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Estimativa é apontada por um estudo da CLIA – Associação Internacional de Companhias de Cruzeiros, que prevê que, em 2023, o número de cruzeiristas fique 26% acima dos 38,6 milhões de passageiros que estão previstos para este ano.

A Associação Internacional de Companhias de Cruzeiro (CLIA) estima que, em 2023, o número de cruzeiristas na Europa ultrapasse os 48 milhões, número que traduz um crescimento de 26% face aos 38,6 milhões de passageiros que estão previstos para este ano.

 

De acordo com o jornal espanhol Hosteltur, que cita um estudo da CLIA divulgado esta terça-feira, 12 de julho, prevê-se que, em 2023, as companhias de cruzeiros europeias transportem 48,6 milhões de passageiros, ligeiramente abaixo dos 53,2 milhões de cruzeiristas que foram transportados em 2019, antes da pandemia da COVID-19.

 

A CLIA prevê também que a recuperação do setor se confirme no próximo ano, até porque as companhias de cruzeiros se têm manifestado otimistas em relação à procura para 2023, numa tendência que é comum a Espanha, Itália, Grécia, França e Noruega.

 

De acordo com o estudo, a CLIA estima que, dos 48,6 milhões de cruzeiristas previstos para o próximo ano, 12,7 milhões visitem portos italianos, enquanto Espanha deverá receber 9,4 milhões de passageiros, o que representa cerca de 20% do total.

 

Em conjunto, os portos italianos e espanhóis deverão receber 45,5% do total de cruzeiristas previstos para 2023 na Europa, com o porto de Barcelona, em Espanha, a afirmar-se como o quatro porto de cruzeiros mais importante na Europa.

 

Dos restantes passageiros estimados para o próximo ano, espera-se que 5,3 milhões visitem a Grécia e 3,7 milhões a França, enquanto a Noruega poderá ainda receber a visita de 3,6 milhões de passageiros de cruzeiros.

Partilhar