NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Elaborado pela Akin Gump Strauss Hauer & Feld e pela PLMJ, o paper descreve Portugal como um hub acolhedor para grandes empresas internacionais de tecnologia e hyperscalers.

Portugal tem uma localização inigualável para data centres que se comprometem com as melhores práticas em regras de proteção de dados e é um dos países mais estáveis, abertos e favoráveis para negócios na União Europeia (UE) em termos de inovação, digitalização e conhecimento técnico. Esta são as principais conclusões de um estudo elaborado pela sociedade de advogados internacional baseada nos Estados Unidos Akin Gump Strauss Hauer & Feld e pela sociedade de advogados portuguesa PLMJ.

 

“Portugal adere às melhores práticas em proteção de dados e cibersegurança e alinha o seu quadro de cibersegurança com padrões e certificações internacionais líderes da indústria. Ao mesmo tempo, é consistentemente classificado como um dos países mais inovadores e favoráveis ​​aos negócios da UE. Por exemplo, ao contrário de outros países europeus, Portugal está comprometido com o conceito de ‘mobilidade de dados’, o que significa que não promulgou nenhuma lei adicional que proíba a transferência de dados para fora do seu território ou restrinja o seu tratamento (conhecido como ‘leis de soberania de dados’)”, lê-se em comunicado.

 

O documento intitulado “Embracing the Challenges of Digital Transformation” defende, igualmente, que Portugal está bem posicionado não só para acompanhar a transformação digital, mas também para continuar a sua jornada como um dos pioneiros europeus em inovação tecnológica. “Portugal é um mercado altamente desejável para estabelecer e operar um data centre, e é provável que promova a sua posição como pioneiro em inovação, padrões de segurança cibernética e proteção de dados no futuro próximo.”

 

Portugal já beneficiava também de outras vantagens geográficas e tecnológicas, como uma rede cada vez maior de cabos de fibra ótica, que o posiciona como “porta de entrada europeia” para África, Américas e outros destinos.

 

O estudo “Embracing the Challenges of Digital Transformation”, que descreve Portugal como um hub acolhedor para grandes empresas internacionais de tecnologia e hyperscalers, explora como o país aborda os desafios de proteção de dados e segurança cibernética num momento de grande procura por serviços digitais.

Partilhar