NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O aumento das compras online levou ao surgimento de novas necessidades por parte dos consumidores e trouxe novos desafios no que toca aos processos de entrega de encomendas.

Perante a necessidade de os retalhistas tornarem esses processos cada vez mais digitais, eficientes e rápidos, sem deixarem de ser personalizados, a start-up portuguesa Bloq.it, aponta três tendências de futuro que as empresas devem ter em conta:

  1. Aplicar tecnologia de monitorização: o acompanhamento quase ao minuto é o mínimo que os clientes esperam durante todo o processo de entrega. Atualmente, os estafetas já conseguem partilhar com o consumidor o estado de cada encomenda, sempre que surgem novos desenvolvimentos. No entanto, em muitos casos há ainda dificuldade em manter esta comunicação transparente em todas as fases. Face a isto, a tendência passará, cada vez mais, por uma visão completa das condições da encomenda, com a inclusão de dados como a temperatura ou rotas exatas, possível através da Internet das Coisas e que permite que o consumidor tenha acesso ao máximo de informação.
  2. Optar por sistemas de gestão de frota híbridos: tradicionalmente, os estafetas e serviços de entrega costumam ser externos às empresas, mas este aspeto está a mudar. A tendência que marcará o futuro é que os retalhistas optem cada vez mais por ter parte da sua frota interna, começando a ter opções de estafetas internos, de modo a conseguirem obter um melhor controlo do processo de entregas, através de um modelo híbrido.
  3. Adotar soluções de cacifos inteligentes: os Smart Lockers, ou cacifos inteligentes, serão cada vez mais uma solução para o último momento do processo, já que podem ser considerados pontos de recolha de encomendas mais eficientes. Desta forma, em vez de os estafetas terem de ir porta a porta para entregar cada produto, com esta opção o processo é mais rápido e sustentável, permitindo ao cliente poder recolher a sua encomenda a qualquer momento, em vez de estar num local a uma hora especifica e ter de aguardar pela chegada do estafeta para a receber.

Partilhar