NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Um antigo edifício de escritórios com várias décadas foi transformado no hotel Mama Shelter, em Lisboa, o primeiro desta unidade hoteleira na Península Ibérica.

Localizado entre o largo do Rato e o Marquês de Pombal, em Lisboa, o hotel pertencente à cadeia Mama Shelter (Grupo Accor), possui um design irreverente, com uma área bruta de 6.000 metros quadrados. Além disso, alberga 130 quartos, restaurante, esplanadas e rooftop.

 

A MAP Engenharia, empresa especializada em construção e reabilitação, foi responsável pela reabilitação do edifício do hotel Mama Shelter, «estamos muito orgulho por termos sido selecionados para a construção do Mama Shelter, o primeiro hotel desta marca na Península Ibérica. Este hotel, de conceito inovador, arrojado e com uma decoração disruptiva, vem trazer uma lufada de ar fresco à cidade de Lisboa. Toda a equipa interveniente nesta obra, dedicou-se sempre de alma e coração, e está realmente de parabéns pelo resultado final alcançado», refere Diogo Guerra Abecasis, Co-Founder e Managing Partner da MAP Engenharia.

 

Julien Leroy, responsável pela promoção deste investimento, através da AH 51 HOTEL, S.A, refere que «o Mama Shelter Lisboa foi um projeto de reabilitação muito desafiante, por se tratar da transformação de um edifício de escritórios existente, com várias décadas. A construção de soluções estruturais complexas, bem como a execução de detalhes decorativos mais delicados, demonstram bem a capacidade e a versatilidade da MAP na concretização desta obra. Só com um verdadeiro espírito de equipa e toda a dedicação e entrega a este projeto, por parte de todos os intervenientes - MAP, Ficope, Projetistas e Mama team -, foi possível concretizar este sonho e abrir este magnífico Hotel em Lisboa».

 

Paulo Consciência, Managing Partner da Ficope e responsável pela Coordenação e Fiscalização, acrescenta que «a MAP demonstrou ser competitiva e proativa na busca de soluções de value engineering; quer na fase da obra, onde foi possível ultrapassar as enormes dificuldades causadas pela pandemia. É de destacar também a qualidade da equipa de obra no terreno e a permanente atenção da estrutura diretiva, que efetuaram o acompanhamento e estiveram sempre focados na solução. Foi uma parceria de sucesso a repetir, sem dúvida, em obras futuras».

Partilhar