NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Cleanwatts anunciou a criação de uma nova Comunidade de Energia Renovável (CER), em Tondela, no distrito de Viseu, estando aberta a fase de financiamento através da Go Parity – uma plataforma de finanças de impacto.

A Cleanwatts anunciou a criação de uma nova Comunidade de Energia Renovável (CER), em Tondela, no distrito de Viseu, estando aberta a fase de financiamento através da Go Parity – uma plataforma de finanças de impacto que através da sua comunidade de investidores potencia projetos sustentáveis com capacidade para reduzir as emissões de CO2, desenvolver regiões interiores e criar emprego.

 

Em comunicado, a empresa anunciou que “os fundos angariados através da campanha de financiamento colaborativo, a decorrer até ao final deste mês, serão utilizados para implementar uma central fotovoltaica com capacidade instalada de 67kW (kilowatt), nos Bombeiros Voluntários da cidade”.

 

Anualmente, a Comunidade de Energia Renovável (CER) em Tondela vai produzir cerca de 108 MWh (Megawatt-hora) de energia limpa e evitar a emissão de 14,47 toneladas de CO2, o equivalente à absorção de dióxido de carbono de cerca de 658 árvores.

 

Em Tondela, a meta de financiamento da nova CER está fixada em 68.600 euros, diz a empresa, “permitindo a todos os interessados investir num projeto inovador, baseado na democratização do sistema energético e de investimento, em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

 

Estas iniciativas de financiamento colaborativo (crowdlending), com base em empréstimos e não em equity, não têm encargos de subscrição. “Qualquer pessoa, singular ou coletiva, pode investir a partir de 5 euros, contribuindo para o montante total necessário para concretizar o projeto”, esclarece.

 

Os investimentos são empréstimos por parte dos investidores aos promotores dos projetos, tendo uma taxa de juro, duração e periodicidade de pagamento fixas.

 

Em relação aos futuros participantes da CER de Tondela, não estão obrigados a fazer qualquer investimento ou alterar os contratos com o atual comercializador de energia, podendo passar a consumir eletricidade gerada a partir de uma fonte local, verde e sustentável, acelerando o processo de descarbonização da localidade.

 

Esta é a quarta vez que a Cleanwatts e a Go Parity se unem, “depois das experiências bem-sucedidas de Castelões, Soutelinho da Raia e Fornos e Zambujal, já que todas terminaram com a angariação do capital necessário, com um total de 238.250 euros e 1.763 investidores envolvidos”.

 

No total, as três CER com investimento fechado representam uma capacidade instalada de 269,5 kW e, anualmente, vão produzir cerca de 430 MWh de energia limpa e evitar a emissão de 77,4 toneladas de CO2.

 

Giovanni Rossi, da Cleanwatts, afirma na nota que “o novo projeto da Cleanwatts é mais um passo para a descarbonização em Portugal e integra a iniciativa ‘100 Aldeias’, que tem como objetivo reduzir a pobreza energética através da produção comunitária de energia em 100 localidades rurais”.

 

“Há um ano, implementámos a primeira CER do país, em Miranda do Douro, proporcionando aos seus participantes descontos na fatura na ordem de 30 por cento e maior conforto térmico. Agora, alargamos a nossa ação, com este mesmo objetivo que é também uma resposta concreta ao crescente desafio e à crescente incerteza dos preços da energia”, conclui.

 

Manuel Nery Nina, CCO e co-fundador da Go Parity, nota que “ao optar por uma solução de financiamento colaborativo, a Cleanwatts está a permitir a participação de cidadãos e empresas na transição energética”.

 

“O apoio à instalação de fontes de energia renovável descentralizada, focadas nas necessidades das comunidades, é uma forma concreta e real de apoio à descarbonização da economia, da criação de emprego especializado e do aumento da resiliência das comunidades locais”, acrescenta. “Na Goparity, qualquer cidadão ou empresa pode investir em projetos a partir de 5 euros, obtendo um rendimento fixo, o que faz do financiamento colaborativo a forma mais inclusiva e democrática de investimento com retorno e impacto na transição energética de Portugal”.

 

Atualmente, a Cleanwatts está a implementar mais de 80 CER, em Portugal, nas quais leva a cabo iniciativas de formação com as suas ferramentas de gestão de energia Kisense e Kiplo Energy Communities, disponibilizadas para monitorizar e identificar oportunidades adicionais de poupança através de projetos de eficiência energética e da introdução de armazenamento de energia.

 

A empresa gere e controla  dois TWh (Terawatt-hora) de energia, ao mesmo tempo que tem em operação 15 MW de capacidade solar fotovoltaica em telhados e coberturas.

Partilhar