NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Fábrica avança para uma segunda fase da instalação de painéis fotovoltaicos, que no final irão corresponder, no total, a 25% das necessidades energéticas da unidade.

Sumol+Compal quer que a sua fábrica de Almeirim seja cada vez mais sustentável. Como tal, prevê investir três milhões de euros na construção de uma central fotovoltaica, que na fase final deverá atingir uma potência instalada de 3MWp (megawatt-pico). Como explica a empresa, em comunicado, "se esta energia fosse produzida através de energias fósseis, seriam emitidas cerca de 984 toneladas de CO2e por ano". O equivalente à captação de CO2e por cerca de 45 mil árvores.

 

A primeira fase já está concluída e conta com 1MWp de potência instalada. Para esta etapa foram instalados 1850 painéis fotovoltaicos, numa área de 11 mil metros quadrados, que já respondem a 15% das necessidades energéticas da unidade de Almeirim. Com a conclusão prevista da segunda fase para o início de 2023, aquele valor vai aumentar para 25%.

 

Para além de Almeirim, a Sumol+Compal está a avaliar futuras centrais fotovoltaicas em Pombal, Vila Flor e em Carnaxide, no seu edifício sede.

 

De acordo com a empresa, esta instalação de Almeirim está inserida na sua estratégia de sustentabilidade e cria também a oportunidade de "em conjunto com a Câmara Municipal de Almeirim, avaliar formas de disponibilizar os excedentes de produção de energia ao serviço da comunidade".

 

Para Jaime Alves Cardoso, administrador da SUMOL+COMPAL, esta central fotovoltaica é mais um passo no sentido da descarbonização. ""Vivemos um importante momento de decisão sobre as nossas opções de transformação tecnológica e energética, para garantir maior racionalização e eficiência, escolher fontes de energia que reduzam a enorme volatilidade de custos atuais e cumprindo as nossas metas ambientais", afirma o responsável, declarando ainda que outra das prioridades da empresa é a de aumentar a capacidade de produção de energia renovável através da instalação de centrais fotovoltaicas.

Partilhar