NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Central hidroelétrica de mais de 500 milhões de euros que está a ser construída no Peru vai passar a ser detida a 100% pela China Three Gorges, já que a EDP se prepara para vender a sua parte à empresa estatal chinesa.

A EDP está a ultimar a venda da sua participação de 50% no projeto hidroelétrico San Gaban III, no Peru, uma barragem com uma potência de 206 megawatts (MW) que está a ser construída no rio San Gaban e que marcou, em 2017, a entrada da elétrica portuguesa naquele mercado sul-americano. O comprador será a China Three Gorges, que já detém os outros 50%, e que é o maior acionista da EDP.

 

O portal Infralogic, especializado em informações sobre infraestruturas, avançou, citando duas fontes conhecedoras deste processo, que a CTG tonar-se-á a única acionista desta central hidroelétrica, mas não adiantou o valor da transação.

 

O Expresso confirmou que este negócio está a ser ultimado, mas não foi ainda fechado, motivo pelo qual não houve ainda uma comunicação da operação à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

A central San Gaban III tem uma concessão a 30 anos, ganha em novembro de 2017 pelo consórcio Hydro Global, detido em partes iguais pela EDP e CTG. Nessa altura a EDP comunicou ao mercado que a construção da barragem estaria a cargo de uma outra empresa do grupo CTG, a CWE.

 

Com um custo de 560 milhões de dólares (548 milhões de euros ao câmbio atual), esta central hidroelétrica beneficiou de um financiamento a 19 anos do China Development Bank no valor de 365 milhões de dólares.

 

A venda dos 50% detidos neste projeto faz parte da estratégia de rotação de ativos da EDP, ocorrendo agora num contexto de maior liberdade da EDP e da CTG para crescerem internacionalmente, depois de a parceria estratégica entre as duas empresas ter sido revista no final do ano passado.

 

Parte das vendas de ativos da EDP tem envolvido a própria CTG. Uma das transações mais recentes, concluída em junho, passou pela venda à CTG de uma carteira de 12 parques eólicos da EDP em operação em Espanha, por 328 milhões de euros.

 

A CTG, que detém 20,2% da EDP, vem manifestando o seu apetite por ativos de energias renováveis em vários mercados em que a EDP opera. Ainda em junho a empresa chinesa chegou a acordo com a Nexwell Power para adquirir um portefólio de 619 MW em projetos fotovoltaicos em Espanha por cerca de 200 milhões de euros.

Partilhar