NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Seis em cada sete pessoas utilizam soluções da banca digital pelo menos uma vez por mês – 38% fá-lo semanalmente ou mesmo diariamente. Além disso, 63% utiliza apps de bancos tradicionais e um em cada cinco trabalha exclusivamente com bancos digitais (caso do Revolut). A conclusão é de um estudo elaborado pela Kantar TNS com o apoio da Mastercard, com base em cerca de 11 mil entrevistas em 11 países.

O mesmo estudo indica que 63% utiliza aplicações de bancos tradicionais e mais de metade está a considerar mudar para um banco digital. Para 67% dos inquiridos, a conveniência é a maior vantagem das soluções oferecidas pela banca digital, mas a segurança é o critério mais importante.

 

Quase dois terços dos europeus (63%) também consideram que a procura por soluções financeiras móveis vai aumentar no futuro e a justificação é simples: estas soluções tornam as transacções bancárias mais simples e fáceis. No entanto, para que isso aconteça, os bancos terão de implementar sistemas de autenticação multifatorial e outras formas de segurança, como a biometria.

 

«O estudo confirma que a banca digital, seja através de bancos tradicionais ou exclusivamente digitais, já é o novo normal para a maioria dos europeus, que querem serviços fáceis de utilizar e, ao mesmo tempo, seguros», comenta Jason Lane, vice-presidente executivo da Mastercard.

 

De acordo com a Mastercard, os bancos tradicionais e digitais continuam a ser, para a maioria dos europeus, a fonte de informação mais fidedigna sobre como devem gerir o seu dinheiro.

 

Open Banking a caminho

 

O estudo da Kantar TNS e Mastercard revela também que a maioria dos inquiridos (85%) não está a par da Open Banking PSD2, iniciativa da União Europeia que entrará em vigor em Setembro deste ano. Com esta iniciativa, aplicações e outros prestadores de serviços poderão aceder à informação bancária de clientes e iniciar pagamentos a partir destas, caso tenha sido dado o consentimento expresso do titular.

 

Apesar da maior parte dos inquiridos não saber do que se trata, os europeus parecem estar interessados nos serviços digitais que a iniciativa permite, nomeadamente a criação de uma app através da qual fosse possível encontrar, num só lugar, a conta-corrente ou de poupança de todos os bancos.

 

«O estudo mostra que os europeus têm todo o interesse em serviços financeiros online e personalizados, os quais tornem as suas actividades bancárias mais fáceis e transparentes», sublinha Jason Lane. Segundo o responsável, a «iniciativa Open Banking vai ajudar a impulsionar estas inovações».

Partilhar