NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O projeto "DIGI-B-CUBE", financiado ao abrigo do Programa Horizonte 2020 pela União Europeia, promoverá o desenvolvimento de soluções e protótipos para o setor da saúde, por meio de um subsídio de até 60 mil euros a pequenas e médias empresas (PME) na União Europeia e Países Associados.

A fase de candidaturas do projeto será lançada em abril de 2020, mas as PME podem começar a participar nas atividades do projeto nos próximos meses, participando em workshops setoriais e intersectoriais, bem como em sessões de matchmaking.

 

Através do site da "DIGI-B-CUBE", as empresas também poderão interagir com o consórcio, identificar potenciais PME para parcerias, aceder a serviços digitais e contribuir para o desenvolvimento de um plano de ação que corresponda às suas necessidades. Além de fornecer recursos para o desenvolvimento de soluções de ponta, "DIGI-B-CUBE" facilitará a identificação de tecnologias digitais na área de Inteligência Artificial e Computação Cognitiva que podem ser aplicadas pelas indústrias de Bioimaging, Biosensing e Biobanking através de uma plataforma de matchmaking programada para ser lançada também em abril de 2020.

 

Os parceiros do consórcio do projeto "DIGI-B-CUBE" - seis clusters e três PME ligadas aos setores de Saúde, Digitalização, Inovação e Tecnologias de Informação - participaram da reunião de abertura em Oslo nos dias 27 e 28 de maio e discutiram os principais pontos de ação para acelerar a criação de soluções digitais para o setor de saúde na Europa. A participação de clusters é uma parte fundamental deste projeto que visa reunir empresas de diferentes setores e promover a criação de soluções combinadas. A reunião foi iniciada com uma apresentação de Ketil Widerberg, diretor-geral do Oslo Cancer Cluster, que falou sobre soluções de digitalização que reconfigurarão a prestação de tratamentos de saúde e que permitirão diagnósticos mais precisos e rápidos, assim como tratamentos personalizados.

 

O projeto que terá duração de 36 meses é coordenado pelo Oslo Cancer Cluster em parceria com a Digital Norway; Cluster for Individualized ImmuneIntervention (Ci3); INFOPOLE; SECPhO; Business Upper Austria; Nuromedia; Motivan e Sociedade Portuguesa de Inovação. O encontro de dois dias foi o ponto de partida de um projeto que visa aumentar a agilidade, eficiência e precisão dos diagnósticos e tratamentos oferecidos aos pacientes.

 

Para mais informações, por favor contacte: info@digibcube.eu.

Partilhar