NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Depois de ter visto os lucros do primeiro trimestre subirem 25%, a empresa portuguesa quer aumentar a carteira de centros comerciais fora de Portugal, nomeadamente no país vizinho.

A Sonae Sierra quer ampliar a carteira de imóveis fora de Portugal e, para isso, tem em marcha um plano de investimento de 260 milhões de euros que deverá ficar concluído até 2020. De acordo com o El Economista (conteúdo em espanhol), o objetivo passa pela abertura de novos centros comerciais e por melhorias noutros já existentes.

 

O McArthurGlen Designer Outlet é o maior empreendimento que a empresa tem atualmente em curso em Espanha e representa um investimento de 140 milhões de euros. “Será o primeiro outlet do sul de Espanha e terá 30 mil metros quadrados de SBA [small business administration]“, explicou Cristina Santos, head of property management da Sonae Sierra para Portugal e Espanha.

 

O outlet tem abertura prevista para o outono e contará com 100 lojas, a maioria destinada a marcas de luxo. Ficará localizado junto ao complexo Plaza Mayor, em Málaga, onde está a ser feita uma remodelação avaliada em 17 milhões de euros. No Relatório e Contas de 2018, a empresa referiu que começou a renegociar este ano com os bancos os empréstimos que tem relativos a este projeto. Nos próximos dois anos, a Sonae Sierra quer ainda investir 20 milhões em obras no Max Center, em Bilbao, e 11 milhões numa transformação completa do Valle Real.

 

Para continuar a crescer em Espanha, tanto Cristina Santos como Alexander Pessegueiro, head of asset management da Sonae Sierra em Espanha, adiantam que o foco será a compra de “ativos dominantes e o desenvolvimento de novos centros comerciais”. Mas a empresa não descarta desfazer-se de alguns imóveis “mais maduros e que já não têm capacidade para gerar valor”. Deste modo, o dinheiro poderia ser usado em novas aquisições e melhorias.

 

Atualmente, a empresa é proprietária de 42 centros comerciais em todo o mundo, avaliados em 7.000 milhões de euros e gere 92 ativos imobiliários com cerca de três milhões de metros quadrados de superfície.

 

No primeiro trimestre do ano, a Sonae Sierra viu o resultado líquido aumentar 25% para 19,1 milhões de euros. O EBIT subiu 9% para os 29,3 milhões de euros, “refletindo a melhoria no desempenho do portfólio na Europa e Brasil”, referiu a empresa em comunicado.

Partilhar