NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Empresa portuguesa propõe no Portugal Air Summit, que arranca esta quinta-feira, uma solução baseada em veículos aéreos não tripulados (VANT) para combate aos incêndios. O custo de aquisição da versão base oscila entre os três e os cinco mil euros por unidade, em função do número de unidades e tipo de sensores a integrar.

A empresa portuguesa Geo.Metric vai marcar presença no Portugal Air Summit 2019, que decorre entre esta-quinta-feira e o dia 2 de junho, para apresentar drones como soluções no combate a incêndios, uma vez que “a maioria dos municípios não têm capacidade para cumprir a legislação em vigor” no combate e prevenção aos fogos florestais.

 

Em comunicado, a Geo.Metric já anunciou ser capaz de fornecer, em breve, “uma solução baseada em veículos aáreos não tripulados [VANT] capaz de assegurar um levantamento aéreo de 200 hectares por hora de voo”. O preço de uma versão base oscila entre os três mil e os cinco mil euros por unidade, em função do número de unidades e tipo de sensores a integrar.

 

Os VANT desta empresa estão em fase final de desenvolvimento – testes operacionais em ambiente real -, procurando adaptar as suas valências às diferentes necessidades do mercado. Não obstante, é garantido que os drones cumprem “integralmente” as disposições legais em vigor. A legislação atual que abrange os drones obriga a que estes VANT operem somente em altitudes entre os 50 metros e 100 metros, a uma distância máxima aconselhada de 800 metros.

 

Esta empresa nacional, criada por engenheiros da divisão de engenharia aeronáutica, Universidade da Beira Interior, acredita ser “uma ferramenta de suporte” ao Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, sendo a principal vantagem de um VANT a recolha de dados para aerofotogrametria, por via de voo de baixa altitude, “quando comparado a aeronaves tripuladas”.

 

“O mosaico de ortofotos com elevada resolução, oferece detalhes de elevada fiabilidade que são difíceis de se obter com outros métodos de levantamento remoto como, por exemplo, o satélite, permitindo abranger áreas extensas e de difícil acesso”, sublinhou a empresa em comunicado.

 

Segundo a Geo.Metric, uma vez que cada VANT pode incorporar diferentes sensores e pode recorrer a um software de fotogrametria será possível recolher dados “para a avaliação da distribuição espectral com resolução radiométrica RGB [sistema de cores aditivas combinadas por vermelho, verde  azul] e infravermelho próximo para posterior elaboração de mapas temáticos de descrição do uso e ocupação do solo, hidrografia ou índices de humidade”.

 

Portugal Summit 2019

A terceira edição do Portugal Air Summit decorre entre esta quinta-feira, 30 de maio, reunindo diversas entidades e personalidades da indústria aeronáutica para debater e analisar o potencial e futuro do setor, sob o tema “Powering Human Capital”.

 

O evento quer “promover numa base nacional e internacional o setor aeronáutico português e, assim, estabelecer Portugal como um major player na indústria internacional, lê-se na página da iniciativa.

Partilhar