NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O World Artificial Intelligence for Diabetes foi totalmente desenvolvido em Portugal e ajuda os profissionais de saúde a prescrever um tratamento mais personalizado ao paciente.

A empresa farmacêutica Mundipharma Portugal juntou-se à IBM Portugal para criar uma solução inovadora de inteligência artificial (IA) para o tratamento do diabetes tipo 2. A nova ferramenta, com o nome World Artificial Intelligence for Diabetes (W.AI.DI), tem como objetivo apoiar os médicos na sua tomada de decisões, facultando-lhes o acesso a informações em função da condição dos seus pacientes.

 

Os médicos podem utilizar o W.AI.DI diariamente, recorrendo ao website da Mundipharma ou através da App no seu smartphone. A interface da aplicação é uma conversa guiada em que os médicos respondem a questões sobre a condição do paciente. Com essa informação, os médicos verificaram que a app permite ajudar a identificar os fatores-chave para um tratamento mais individualizado no tratamento do diabetes tipo 2, como o perfil do paciente baseado nas suas características físicas e psicológicas, a definição de um alvo terapêutico e a substância ativa que melhor se adapta à sua condição. Uma vez identificados esses aspetos-chave, os médicos podem usar essa informação para prescrever rapidamente um tratamento mais personalizado.

 

O W.AI.DI foi totalmente desenvolvido em Portugal, baseado em cloud com uma base que combina as “Diretrizes - Federação Internacional de Diabetes” disponibilizadas pela comunidade médica e científica. A tecnologia implementada é uma solução que utiliza os serviços IBM Cloud Infrastructure, IBM Functions e IBM Watson. Foram ainda adicionados procedimentos de gestão médicas identificadas através de 4.000 sessões de treino com cientistas de dados da IBM e equipa médica da Mundipharma.

 

Pedro Carrilho, Diretor Clínico da Clínica Familiar da Amadora (CLIPEDAM) e um dos médicos que faz parte do grupo piloto, considera que num teste de seis meses de W.AI.DI, realizado com 100 médicos, a ferramenta “ajudou a reduzir o tempo de inércia terapêutica e o tempo para a adequação correta dos medicamentos prescritos”, além de fornecer indicações “sobre rastreios e outros fatores para monitorizar em pacientes com diabetes”. Sofia Ferreira, Diretora Geral da Mundipharma Portugal, afirma que a empresa está a “investir fortemente em áreas inovadoras avançadas, como IA, análise de dados ou serviços de business intelligence”, acrescentando o desejo de “expandir esta solução para outros países europeus e alargá-la a muitos outros serviços de saúde”.

Partilhar