NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Pedro Calado diz que cerca de 70% dos pedidos foram oriundos do Reino Unido.

Segundo os números oficiais, 150 mil madeirenses vivem atualmente no Reino Unido. Na Madeira, residem cerca de 700 britânicos.

 

O vice-presidente do Governo avança que, desde 2016, foram pedidos 43 mil passaportes, sendo que cerca de 70% dos pedidos foram oriundos do Reino Unido.

 

Calado encerrou, hoje, no Funchal, o debate sobre as oportunidades e os desafios do Brexit que reuniu, nas instalações da Associação Comercial e Industrial do Funchal (ACIF), representantes dos ministérios da Economia e Negócios Estrangeiros, da Autoridade Tributária e Aduaneira, da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

 

Na altura, calado garantiu que o Executivo madeirense está a cooperar com as autoridades nacionais e com entidades no Reino Unido para acautelar os interesses dos madeirenses emigrados, das empresas regionais e dos britânicos residentes na Madeira.

 

Entre as preocupações do GR, estão também as questões aduaneiras e as contribuições do Reino Unido para a EU, dada a relevância dos apoios comunitários para a Madeira.

 

Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, lembrou também a importância dos madeirenses no Reino Unido obterem o termo de residência, documento fundamento no caso do Brexit se concretizar.

Partilhar