NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Segundo o Índice de Inovação publicado este ano pela Bloomberg, a Suécia é o 7º país mais inovador do mundo, devido ao seu ambiente de negócios e facilidade em abrir uma empresa.

Um dos fatores que possivelmente contribui é igualmente a legislação sueca, que desde 1998, com a aprovação do Direito a Licença para Operações de Negócios, permite aos trabalhadores empregados ausentarem-se das empresas com licença paga durante seis meses para abrirem os seus próprios negócios.

 

Isto permite apoiar o empreendedorismo e criação de empresas, garantido ao mesmo tempo que caso a empresa não tenha sucesso, o trabalhador no fim dos seis meses poderá voltar à sua função inicial ou uma função similar.

 

As únicas condições para a executar a licença paga são: estar empregado na empresa há mais de seis meses; a nova empresa criada não ser concorrente com a empresa do empregador inicial; e apresentar o pedido de licença com três meses de antecedência.

 

O fundamento do governo sueco para a aplicação desta lei é que ao dar a possibilidade de criação de novos negócios estes produzem mais riqueza e postos de trabalho, e por sua vez, desenvolvimento económico nacional.

 

Uma outra modalidade de incentivo mais recente é o programa "One Stop Future Shop", que permite a imigrantes terem auxílio na abertura de uma empresa na região de Gotemburgo, facilitando informação, formações, palestras e outras atividades em seis línguas diferentes como o inglês, espanhol, sueco, árabe, somali e persa. Este programa foi criado em 2016 e é apoiado pela Política de Coesão da União Europeia, e desde então já ajudou a criação de mais de 140 negócios.

 

Devido aos apoios facilitados e ambiente empresarial, o país tem ganho cada vez mais destaque a nível internacional como um dos principais pólos de criação de startups, estando Estocolmo no top das cidades do mundo com mais aceleradoras, gerando mais unicórnios per capita que outras cidades, ficando apenas atrás de Silicon Valley.

 

Dada a facilidade de criação e estabelecimento de negócio, no ranking de Países de Maior Facilidade de Negócio publicado este ano pelo Banco Mundial, a Suécia surge na 12ª posição.

Partilhar