NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Autarquia lisboeta quer enviar e receber startups para programas "de uma ou duas semanas", de maneira a partilhar boas práticas e promover internacionalização.

A Câmara Municipal de Lisboa e a homóloga de Toronto assinaram um memorando de entendimento que tem como objetivo estabelecer uma “ponte” entre as duas cidades para dinamizar ambos os ecossistemas empreendedores, assim como “promover a sua internacionalização e apoio”, explicou ao ECO Margarida Figueiredo, diretora municipal de Economia e Inovação da autarquia da capital portuguesa.

 

“A ideia é utilizarmos boas práticas de ambos os ecossistemas na promoção do apoio conjunto. E fazer intercâmbio de projetos e apoio a startups nos dois locais”, detalhou Margarida Figueiredo, depois da assinatura do memorando, na cidade de Toronto, no Canadá. A diretora municipal explicou que a proposta de Lisboa para o memorando passa por “enviar startups lisboetas” a visitar e experimentar o ecossistema empreendedor de Toronto, um programa que deverá durar “uma ou duas semanas“, duração que ainda não está definida. O acordo assinado por Margarida Figueiredo e o seu homólogo de Toronto, Mike Williams, prevê ainda o processo contrário: receber em Lisboa startups enviadas pelo governo local canadiano.

 

Além desta temporária “troca de startups”, o memorando prevê ainda a construção conjunta de uma programação “antes do Web Summit e da Collision” que permita a startups das duas cidades experimentar os ecossistemas locais de um ponto de vista diferente e de acordo com um programa criado especificamente para o efeito.

 

Entre as startups elegíveis para o programa estarão, preferencialmente, as que privilegiem as áreas tech e de inovação. Lisboa está disponível para que a iniciativa possa entrar em funcionamento ainda a tempo da edição de 2019 do Web Summit, com data marcada os dias 4 a 7 de novembro, em Lisboa.

Partilhar