NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As exportações voltaram a abrandar em abril, a um ritmo mais forte que o abrandamento verificado nas importações, e o défice comercial cresceu 516 milhões de euros.

As exportações voltaram a abrandar em abril, crescendo apenas 3,2% face ao verificado há um ano. As importações também abrandaram, mas menos, e continuaram a crescer a um ritmo superior a 10% em termos homólogos, levando a um novo agravamento do défice comercial da economia portuguesa, que ultrapassou os 1.800 milhões de euros em abril. A chegada dos novos aviões da TAP, contratualizada através de uma locação operacional, aumentou o valor das importações, mas mesmo sem estes o défice comercial continuaria a agravar-se.

 

Mais aqui

Partilhar