NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Na indústria têxtil, preocupação rima com inovação e expansão. As empresas continuam a investir e a desenvolver novos produtos, mas quando se fala do futuro há uma nuvem de incerteza no ar.

"2019 está a revelar-se um ano complicado. Há muita volatilidade e sentimos que há desaceleração", diz Paulo Coelho Lima, presidente executivo da Lameirinho.

 

"Está tudo muito instável. A prioridade, agora, é estabilizar o negócio e ver como evolui o mercado", afirma Joaquim Almeida, presidente executivo da J. F. Almeida.

 

E estes são apenas dois exemplos do clima de contenção que rodeia o sector em 2019, depois de 2018 ter fechado com um crescimento de 1,9% nas exportações, para um recorde de €5,3 mil milhões, mas já a dar sinais de que o ciclo de crescimento vivido nos últimos anos estava a abrandar.

 

Leia o artigo na íntegra aqui.

Partilhar