NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A atividade económica no Reino Unido recuou 0,4% num mês, em abril, devido a uma queda na produção industrial, em clima de plena incerteza do `Brexit`, anunciou hoje o gabinete de estatísticas nacionais.

Esse declínio do Produto Interno Bruto (PIB) é mais severo do que o previsto pelo consenso de analistas estabelecido pela Bloomberg (-0,1%).

 

Trata-se do segundo recuo consecutivo da atividade, após uma queda de 0,1% em março, revelando uma desaceleração da economia após um bom começo de ano, devido à incerteza quanto à data de saída da União Europeia, inicialmente prevista para 29 de março e já adiada para 31 de outubro.

 

Entre os meses de fevereiro e abril, a economia britânica cresceu no seu conjunto graças ao crescimento de 0,2% no setor de serviços, da manufatura, que subiu 1,2%, e da construção, que cresceu 0,4%.

 

O chefe do departamento do PIB do ONS, Rob Kent-Smith, disse que, nos três meses analisados, a economia foi gravemente afetada por um fraco rendimento em abril, devido à quebra na produção automóvel e à "fraqueza" do setor da manufatura, também motivado pelo fracasso das negociações para a saída da UE.

 

Além do PIB mensal, o ONS divulga regularmente os dados trimestrais.

 

Assim, os últimos dados divulgados, a 10 de maio, relativos ao período entre janeiro e março, davam conta de um crescimento da economia britânica de 0,5%.

Partilhar