NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Organização Mundial do Turismo em colaboração com o Barça Innovation Hub, e apoio do Qatar National Tourim Council, lançou o I Concurso de Start-ups de Turismo Desportivo da OMT, que pretende identificar projectos capazes de transformar o sector num futuro próximo.

A crescente procura por parte de turistas e o aumento da influência dos desportos na atractividade dos destinos tornaram o turismo desportivo num dos segmentos com maior potencial de oportunidades de desenvolvimento socioeconómico. O I Concurso de Start-ups de Turismo Desportivo da OMT procura start-ups com ideias disruptivas, focadas em solucionar questões reais e que abordem lacunas neste sector em crescimento.

 

Ao todo serão selecionadas 20 start-ups por um painel de especialistas internacionais e accionistas do turismo e do desporto. A lista será anunciada no site dedicado a este concurso. O painel seleccionará, então, cinco semifinalistas que serão convidados a ir a Barcelona apresentar as suas ideias a especialistas do sector, representantes governamentais, líderes da indústria do turismo e investidores internacionais.

 

“Temos o prazer de fazer parceira com o Barça Innovation Hub para aproveitar o potencial do turismo desportivo para estimular a criatividade, inovação e crescimento sustentável”, avança Zurab Pololikashvili, secretário-geral da OMT, para acrescentar que: “Através deste concurso, start-ups com visões disruptivas podem propor novas ideias, que permitirão ao sector do turismo desportivo contribuir para os objectivos do desenvolvimento sustentável”.

 

As ideias vencedoras serão consideradas para uma implementação no Qatar, que receberá o Campeonato do Mundo FIFA 2022. Akbar Al Baker, secretário-geral do Qatar National Tourim Council, avança que “acreditamos que os eventos desportivos têm o poder único de juntar pessoas de todo o mundo, e é por isso que o turismo desportivo é um foco chave na nossa estratégia turística”.

 

Já Marta Plana, directora do Barça Innovation Hub, atesta que “queremos transformar Barcelona no ‘Silicon Valley’ da indústria desportiva, utilizando a nossa experiência enquanto atracção turística, com o museu do FC Barcelona a ser o mais visitado na Catalunha, e o facto de quatro milhões de pessoas nos visitarem anualmente”.

Partilhar