NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A inauguração oficial deste evento, a decorrer no Sabugal, distrito da Guarda, será presidida por Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, a partir das 09 horas de hoje.

Arranca hoje, dia 29 de maio, no Sabugal, no distrito da Guarda, a sexta edição do Congresso Europeu de Turismo Rural (COETUR), um evento que se realiza pela primeira vez em Portugal.

 

Sob o mote ‘Destino ibérico, turismo rural sem fronteiras’, este congresso, que se prolonga até amanhã, dia 30 de maio, irá debater, entre outros, temas como a ‘A Península Ibérica como destino único’; ‘Negócios sem fronteiras’; ‘Casos de sucesso de alianças territoriais’; ‘Smart Rural – introdução da digitalização em zonas rurais’; ‘Enogastronomia como principal aliciante ao turista’.

 

“Quais são os temas pendentes para seduzir o mundo com uma proposta de turismo rural que apresente a Península Ibérica como um único destino? As oportunidades são evidentes mas há um longo caminho a percorrer. Pedro Machado, presidente da Entidade Regional do  Turismo do Centro, revelar-nos-á as chaves das medidas mais importantes que estão a ser tomadas neste sentido”, assegura um documento da organização do COETUR.

 

Além de Pedro Machado, este congresso irá contar com a presença de Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo; António Robalo, presidente das Aldeias Históricas de Portugal; e Ana Alonso, diretora de Relações Institucionais de EscapadaRural.

 

Haverá também uma mesa redonda, que irá abordar os negócios turísticos na raia entre Portugal e Espanha, considerados ‘negócios sem fronteiras’.

 

“Nesta mesa redonda, abordar-se-ão as vantagens e desvantagens reais dos negócios situados na zona fronteiriça. Sem dúvida, que a sua privilegiada localização os torna particularmente atrativos, porém também podem existir dificuldades inerentes a trabalhar com um pé em cada país. Estas questões serão abordadas a partir de diferentes perspetivas, contando com porta-vozes de alojamentos rurais, uma agência de viagens e uma empresa de turismo ativo”, adianta o referido documento.

 

A mesa redonda contará com a participação de Ana Berliner, da Casa Cisterna; Eugenio Rodriguez, da TURNAT – Red de Apartamentos Rurales; Jorge González, da Turismo Activa; e Raquel Rodrigues, da The Travel Corner.

 

Por seu turno, Linas Zabaliunas, da Associação de Turismo Rural da Lituânia, irá explicar as experiências desta associação lituana em desenvolvimento de novas tendências, permitindo um novo ponto de vista em relação aos modelos de gestão e projetos que funcionam no momento de representar o tecido empresarial rural.

 

O tema sobre os casos de sucesso das alianças territoriais irá contar com a participação de Dalila Dias, das aldeias Históricas de Portugal; Francisco Martín, do Turismo da Extremadura; Paulo Castro, da Europarc; e Vicente Cuadrillero, da Fundação Siglo, com a moderação de Alberto Alonso, responsável da Feria de Valladolid e da Feria INTUR.

 

Outra mesa de debate, sob o tema ‘Destino ibérico: como conquistar o cliente estrangeiro’, irá analisar a forma como evolui a procura e a oferta perante a perspetiva de um destino ibérico único, tentando diagnosticar quais as questões pendentes e como é que as entidades públicas e privadas aproveitamos recursos naturais partilhados mais atrativos para o viajante de ambos os lados da fronteira.

 

O tema será debatido por Catherine de Freitas, da Try Portugal; David de Salvador Velasco, da Europarques (cruzeiros ambientais Miranda do Douro, entre Espanha e Portugal); Patrick Torrent, da Agência Catalã de Turismo; e Pedro José de Sousa Brilhante Pedrosa, da A2Z Walking & Biking, num debate moderado por Maria Lurdes Vale, da Visit Portugal em Espanha.

 

“A inspiração existe e também se deve encontrar no trabalho. Nesta seção, os convidados aportarão pontos de vista inspiradores para a gestão dos negócios ou destinos. Com as suas contribuições, será possível planear desafios mais ambiciosos e descobrir como, quando e porquê as grandes ideias chegam a bom porto”, adianta o referido comunicado do COETUR a propósito da micro-apresentação relativa ao tem “Out of the box 1: Modelos exportáveis para vender turismo rural”.

 

Os intervenientes neste debate serão Jimmy Pons, da Mindful Travel Destinations; Kristian Kamplade, da Promoção Turística de Múrcia; e Paulo Romão, da Casas do Coro.

 

A micro-apresentação ‘Out of the box 2: Projetos inspiradores para conquistar um novo perfil de cliente” contará com as participações de Alex Gesse, da Baños de Bosque; Clara Cohen, da Salvant Consulting; e de Nani Arenas, da Travelinspirers.

“Nesta seção, propomos abrir a mente a novas ideias. Trata-se de uma seleção de três breves apresentações de negócios ou iniciativas que, sem estar especificamente relacionadas com o âmbito do turismo rural, podem servir de exemplo de boas práticas num âmbito específico”, explica o comunicado do COETUR.

 

Haverá também uma mesa redonda sobre o tema ‘Smart Rural, a digitalização como eixo para a colaboração entre territórios’.

 

Os oradores serão Eduardo Gutiérrez, da Segittur; José Maria Júdice, da Industry Travel en Google Portugal; Luís Matias, do Município de Penela; e Luís Ramalho, da Skillmind (empresa  tecnológica), num painel moderado por Jaime García, da ARCA – Associação de Turismo Rural.

 

“Os governos de Espanha e Portugal estão a assumir compromissos específicos para que as zonas rurais avancem rumo à digitalização. A dificuldade não se cinge apenas às ligações territoriais, mas também à capacitação da população para gerir o constante avanço tecnológico. De igual forma, a carência destas infraestruturas ou de conhecimentos limitam as oportunidades profissionais e as possibilidades de fixar a população”, adianta a organização do VI Congresso Europeu de Turismo Rural.

 

A enogastronomia como principal aliciante para o viajante será o tema de outra mesa redonda deste evento, com a participação de Iker Urcelay, ‘chef’ de produto de natureza, cultura e gastronomia da Basquetur; Rodolfo Queiroz, da Comissão Vitivinícola da Beira Interior; Rui Cerveira, da Casa da Esquila; e Soazig Darnay, especialista em enoturismo. A moderadora desta mesa redonda será Esther Rubio, REDR – Red Española de Desarrollo Rural.

 

“A gastronomia tem um papel primordial como aliciante do turismo rural e, por isso, é fundamental abordar esta questão a partir de todas as perspetivas. É possível atrair os viajantes a um destino com a perspetiva de uma experiência enogastronómica? De que forma? Até que ponto esta tendência é real? Ou será uma moda fugaz?”, questiona-se a organização do COETUR.

 

A última mesa redonda deste congresso debaterá o tema ‘Jovens e mulheres empreendedoras, ativos chave para o desenvolvimento rural ibérico’.

 

Ana Paula Almeida, da Histórias Criativas; Maria Ángeles Hujerta, porta-voz do FADEMUR e mentora empreendedora em Ruraltivity; Carmela Silva, da Deputación de Pontevedra; Tomás Inácio de Paula, do Refúgio de Campo serão os intervenientes nesta mesa redonda, com a moderação de Cándido Méndez, da Federação de Turismo Rural Portugal.

 

“Neste debate, analisar-se-á a importância do papel dos ativos chave para manter e fixar a população nos espaços rurais. Graças a exemplos de empreendedorismo turístico, portugueses e espanhóis mostrar-se-ão as oportunidades que o rural oferece perante o urbano”, defende a organização do COETUR.

 

Pela hora de almoço de amanhã, Enric López C., do ‘campus’ da CETT – Universitat de Barceloona, irá apresentar as conclusões deste congresso, que será encerrado posteriormente por António Robalo, Presidente das aldeias Históricas de Portugal; Ana Alonso, Diretora de Relações Institucionais da EscapadaRural; por João Paulo Marçal Lopes Catarino, secretário de Estado da Valorização do Interior.

Partilhar