NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Portugal teve 4.038,8 mil turistas residentes no estrangeiro em estabelecimentos de alojamento durante o primeiro quadrimestre, com um aumento em 5,6% ou cerca de 214 mil relativamente ao período homólogo de 2018.

Este total, embora englobando mais ‘parcelas’ do que há um ano era possível obter do INE, ainda não representa a totalidade do número de turistas residentes no estrangeiro, pois deixa de fora os que se alojam em casa própria ou em casa de familiares e amigos.

 

Esse total diz respeito aos que estiveram em estabelecimentos de alojamento turístico, incluindo hotéis, hotéis-apartamentos, pousadas e quintas da Madeira, apartamentos turísticos, aldeamentos turísticos, alojamento local e turismo no espaço rural e de habitação, que concentraram 96% da procura total, com um total de 3.876,8 mil.

 

Em campismo, Portugal teve mais 139,6 mil turistas residentes no estrangeiro e em colónias de férias e pousadas da juventude teve mais 22,4 mil, representando respectivamente 3,5% e 0,6% do total.

 

Os dados do INE indicam que o aumento de cerca de 214,2 mil turistas residentes no estrangeiro (+5,6%) foi com mais cerca de 198,6 mil em alojamento turístico (+5,4%), mais cerca de 12,1 mil em campismo (+9,5%) e mais 3,1 mil em colónias de férias e pousadas da juventude (+15,8%).

 

A mesma informação indica que esses cerca de quatro milhões de turistas residentes no estrangeiro realizaram 12,35 milhões de dormidas, com um aumento em 2,9% ou 348 mil relativamente ao período homólogo de 2018, já que o aumento do número de turistas foi contrariado por um decréscimo do tempo médio de permanência, que baixou 2,5%, para 3,06 noites.

 

O alojamento turístico concentrou 94,8% das dormidas desses turistas, com um total de 11,719 milhões, +2,9% que há um ano.

 

Em campismo foram contabilizadas 588,5 mil dormidas e em colónias de férias e pousadas da juventude, 49,4 mil, no primeiro caso com um aumento em 5,9% e no segundo com +10,9%.

 

Incluindo o mercado doméstico, o sector do alojamento contabilizou no primeiro quadrimestre 7,09 milhões de hóspedes e 17,907 milhões de dormidas, com aumentos em relação ao primeiro quadrimestre de 2018 respectivamente em 6,4% e em 4,5%.

Partilhar