AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Contact Us


Homepage » Eventos » Visitas

 

Tema: Visita jornalista húngara Ildikó Boda

Mercado: Hungria
Setor: 
Casa

Data: 7 a 11 de Maio

Local: Norte e centro
Normas e condições: Consultar

Inscrição: online, até 30 de abril

 

A AICEP organiza a visita a Portugal da reputada jornalista húngara Ildikó Boda, de 7 a 11 de maio.

 

Ildikó Boda, além de assumir o cargo de chefe editorial da conceituada revista Otthon, é também uma reconhecida e respeitada opinion maker no que à fileira casa diz respeito, cargo que lhe confere autoridade para a seleção de peças a integrar o portefólio da revista, criando e motivando tendências.

 

A revista Otthon, de edição mensal, é considerada como a melhor revista na área da decoração e lifestyle na Hungria, sendo líder de mercado nesta categoria.

 

Esta visita tem como objetivo promover a qualidade da produção nacional na Hungria e dar a conhecer o potencial de Portugal como país fornecedor de produtos de qualidade, onde o design é um fator diferenciador.

 

Assim, empresas dos setores de mobiliário, iluminação, cerâmica decorativa e de mesa, têm nesta visita uma excelente oportunidade para apresentarem os seus produtos.

 

As empresas interessadas em participar nesta ação devem ler atentamente as condições de participação e proceder ao preenchimento do formulário de inscrição, até ao dia 30 de abril de 2018.

 

Inscreva-se ›

Sobre o mercado húngaro

A Hungria faz parte da região e do conjunto de países com maior crescimento económico na União Europeia. Nos últimos anos - devido sobretudo ao excelente comportamento do setor exportador, à dinâmica do consumo interno e à absorção de elevados montantes conseguidos com as transferências líquidas dos Fundos Europeus – a economia húngara tem conseguido obter resultados globais muito positivos.

 

Assim, depois dos 3,7% de crescimento do PIB obtidos em 2017, prevê-se que este ano a economia continue em processo de expansão, com uma subida de 3,6%, valor que deverá descer ligeiramente para 3,1% em 2019 à medida que as capacidades instaladas forem dando sinais de algum constrangimento.

 

A este desempenho não será alheia a manutenção dos níveis elevados de investimento (15,2% em 2017, 10,9% este ano e 4,9% para 2019), consumo privado (3,8% este ano e 3,1% em 2019) e o estímulo do setor exterior (com as exportações a crescerem mais de 7% este ano e 6% no próximo ano).

Partilhar