AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Contact Us


Homepage » Eventos » Em Foco

 

 

 

Data: 30 de janeiro de 2019

Hora: 9:00-12:00

Local: Rua de Entrecampos, nº 28 Bloco B em Lisboa
Programa: Consultar >

Apresentações: Consultar >

Gabrielle Vizzavona, conferencista, docente universitária (HEC, ESSEC, ESCE, INSEEC) e jornalista da área dos vinhos, com crónicas regulares nas várias publicações no grupo de comunicação social francês Le Figaro (Le Figaro Magazine, le F du Figaro, cadernos especiais do Le Figaro e também na web TV do mesmo grupo de media), é a especialista convidada pela AICEP para o Em Foco França – Vinhos, que se realizou no dia 30 de janeiro, em Lisboa.

 

Nesta sessão procuramos dar a conhecer o contexto atual e as características do mercado de vinhos em França, principais atores na importação e distribuição, novas tendências de mercado, canais de comunicação e de marketing do produto, constrangimentos e dificuldades à entrada e oportunidades existentes para as empresas portuguesas.

Com uma formação extensa em enologia, Gabrielle Vizzavona colabora com diversas empresas e entidades francesas e estrangeiras do setor na prestação de serviços de consultoria, na organização de eventos para marcas de luxo (HSBC, Cartier, Ralph Lauren, Tiffany, HSBC) envolvendo o tema dos vinhos e participa regularmente, como oradora, em conferências e palestras dedicadas à promoção de vinhos.

 

Porquê a França e o setor dos Vinhos?

 

 

  Sendo a 7ª maior economia mundial e a 3ª da União Europeia, a economia francesa deverá crescer cerca de 1,5% ao ano durante o período 2018-2021 e o poder de compra dos franceses deverá aumentar consecutivamente até 2021 atingindo um valor superior em 7% ao valor registado em 2017. O défice orçamental foi reduzido para 2,6% do PIB em 2018 e espera-se nova redução em 2019 para 2%. Tanto as exportações como o investimento, mecanismos essenciais para o crescimento económico, aumentaram 3,1% e 3,2% respetivamente em 2018 face a 2017 (2018, Banque de France).

  A qualidade de França como mercado atrativo para investimento estrangeiro foi novamente notória em 2017 tendo sido tomadas 2000 decisões de investimento representando um crescimento de 16% face a 2016. Destas decisões de investimento 32% referem-se a projetos de implantação de novas unidades empresariais (2018, Business France). Espera-se que os valores de 2018 sejam igualmente notórios uma vez que o maior número de investimentos industriais realizados na Europa em 2018 se verificou em França (2018, EY).

  A França é um mercado incontornável para a economia e para as empresas portuguesas. No período de janeiro a outubro de 2018, este mercado foi o 2º cliente e o 3º fornecedor de bens e serviços portugueses, com uma quota de 13,7% nas nossas exportações e 8,0% das importações (2018, aicep Portugal Global). As exportações nacionais de bens e serviços cresceram 8,7%, face período homólogo de 2017, e alcançaram 10 284 milhões de euros, enquanto as importações totalizaram 5 759 milhões de euros (8,0% do total), o que representou um crescimento de 7,6% face ao período homólogo do ano anterior. Neste período, o saldo da balança comercial de bens e serviços continuou a ser favorável a Portugal, com um valor de 4 526 milhões de euros. No ano de 2017, 4 799 operadores económicos portugueses exportaram bens para o mercado francês (4 161, em 2013).

  Em França existem cerca de 350 empresas portuguesas com investimentos diretos no país e perto de 50 000 empresas ligadas à Diáspora portuguesa neste país, segundo dados da Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa, algumas delas com uma importância muito relevante na importação de produtos alimentares e bebidas portuguesas destinados ao mercado da Diáspora mas também para a grande distribuição francesa. Para além disso, em 2018, cerca de 3 milhões de turistas franceses visitaram Portugal, o que constitui um importante indutor do consumo de vinhos e produtos alimentares portugueses.

  No setor dos vinhos, o mercado francês é um mercado muito concorrencial dominado pela oferta local. Em 2017, foram vendidos, em supermercados e hipermercados (que representam mais de 80% do total das vendas deste sector), 9,4 milhões de hectolitros de vinhos correspondendo a 4,2 mil milhões de euros (-1,3% em volume e mais 0,9% em valor face a 2016).

  O mercado francês é um mercado muito procurado pela oferta externa, incluindo a portuguesa, mas também é um mercado muito concorrencial. No entanto, este oferece boas oportunidades de negócio para as empresas portuguesas na maioria dos setores de atividade, e nomeadamente para as empresas nacionais na área dos vinhos.

  No período de janeiro a novembro de 2018, a França foi o 1º mercado para os vinhos portugueses com um valor total de exportações de aproximadamente 105 milhões de euros correspondendo a 14% do total de exportações de vinho português e a um crescimento de 3,4% face a igual período de 2017 (INE, 2018).

  O mercado francês está, no entanto, a passar por profundas transformações. Têm-se observado uma nova tendência de consumo em França impulsionada por um novo perfil de consumidores que compram vinhos a preços mais elevados, favorecem a qualidade em detrimento da quantidade e caracterizam-se por efetuarem pesquisas aprofundadas, antes da compra, e privilegiarem o serviço, a proximidade e as novidades do mercado, incluindo as relacionadas com vinhos estrangeiros. O canal online assume importante e crescente relevância na venda de vinho em França com a existência de quase 400 websites franceses especializados na venda de vinho. Em 2017, as vendas online de vinho em França cresceram 10% atingindo os 1,5 mil milhões de euros (2018, Xerfi). Tido como o segmento de mercado com comportamento mais dinâmico em 2018, o consumo de vinho com certificação biológica tem crescido consecutivamente nos últimos anos. Em 2017, as vendas de vinho biológico aumentaram 21% face a 2016 e 167% face a 2011 (2018, Agence française pour le développement et la promotion de l'agriculture biologique).

  É neste contexto de mudanças no mercado de vinhos em França que alguns dos nossos maiores concorrentes, Espanha e Itália, mas também  Chile, Argentina, EUA e Austrália, estão a reforçar a sua promoção, através de ações junto de pontos de venda, e também em algumas das principais feiras da especialidade realizadas neste mercado.

Nesta sessão Em Foco França – Vinhos, a realizar no dia 30 de janeiro, em Lisboa, procuraremos mostrar as tendências e as oportunidades existentes em França para os vinhos portugueses, bem como apresentar sugestões e recomendações que os produtores nacionais podem seguir para iniciar ou reforçar a sua presença neste mercado. Saiba mais acerca deste tema e inscreva-se já. Contamos com a sua presença

Partilhar